segunda-feira, 28 de abril de 2008

Oficina de Blogs das Escolas Estaduais

Nesta sexta-feira, dia 25 de março, realizamos mais uma oficina para professores lotados nas Salas de Informática de escolas públicas estaduais. Participaram cerca de 80 professores de 54 escolas, nos três turnos. Os participantes receberam apostila e aprenderam a criar blogs para suas escolas. Durante a oficina foram construídos mais de 30 blogs. Em breve estaremos criando nossa Blogosfera e colocando aqui os links para todos conferirem os trabalhos de nossos professores e alunos. Abaixo apresentamos a programação da Oficina.

APRESENTAÇÃO DA OFICINA

A Internet possui e disponibiliza excelentes ferramentas de interação para a construção colaborativa de conhecimentos e produção coletiva de informação e comunicação, destacando-se os chats, os blogs e os podcast, numa perspectivas interdiscursiva, portanto interdisciplinar. Como ferramenta de criação coletiva e a aproximação de alunos e professores, os blogs e podcasts são apontados como as mais dinâmicas e ricas para o processo de ensino e aprendizagem.

O processo de construção e veiculação de programas de rádio na Web, em formato MP3 (Podcast), juntamente com a publicação de textos e imagens em um Blog, contribuem para mudar o conceito tradicional de escola, dando-lhe uma nova perspectiva de ação, que transcende os muros da escola e a própria sala de aula. As perspectivas são inúmeras e empolgantes pois, além dos alunos poderem expor e discutir o que estão aprendendo em sala de aula com alunos de outros colégios e de outras regiões, com pessoas da comunidade circundante ou com qualquer pessoa no mundo, as ações envolvidas para a produção dos Podcasts e Blogs, além de potencializarem o desenvolvimento de habilidades de leitura, escrita, pesquisa, análise, seleção e transmissão de informações, ampliam a capacidade sócio-comunicativa, enquanto proporcionam uma reflexão crítica e propositiva de realidade do estudante.

Este projeto vem somar-se aos esforços do Núcleo de Tecnologia Educacional-NTE, no sentido de garantir a professores e alunos da rede pública estaduall de Belém, uma formação adequada para o uso das Tecnologias da Informaçao e Comunicação-TIC e dos recursos disponibilizados nas salas de Informática, bem como ser um instrumento de inserção tecnológica e de divulgação do que ensinam e aprendem na escola e de melhoria dos indicadores de desempenho escolar.

Objetivos:
Implantar uma política de educomunicação, tendo por base o uso de blogs como forma de possibilitar o intercâmbio de alunos e professores com Brasil e o mundo; oportunizar, aos professores participantes, a criação de blogs pessoais; criar o blogs das escolas participantes

Metodologia:
A metodologia é eminentemente prática. Os professores participantes observarão diversos blogs, serão cadastrados no GMail e serão orientados para a criação, publicação, manutenção de um Blog pessoal e outro da escola, e cada blog, pessoal ou da escola, deverá ter links para os demais.

No caso de termos dois ou três professores da mesma escola em turnos diferentes nesta oficina, caberá ao primeiro que iniciar a oficina, a criação do blog da escola, que deverá ser atualizado pelos demais. Para isso, deverá disponibilizar a senha do blog da escola para o instrutor repassá-la para o outro professor, caso este seja de outro turno.

Avaliação:
A avaliação dos participantes acontecerá com base em sua participação, desempenho e conclusão das atividades propostas. Como também da postagem sobre a temática em questão no fórum da REVITEP.

Operacionalização

  • Apresentação do grupo e do plano da oficina.
  • Construção do conceito de Blog.
  • Conhecendo alguns blogs.
  • Seleção do material para publicação (texto, fotos etc)
  • Criação do Blog Pessoal
  • Fazendo a Apresentação (1ª postagem)
  • Configuração do Perfil Pessoal
  • Inserir elementos de página (Links, Contador, Enquête)
  • Criando o Blog da Escola
  • Fazendo a Apresentação (1ª postagem)
  • Avaliação da oficina

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Oficina Uso Educacional da Internet


Nesta sexta-feira, dia 18 de abril, realizamos mais uma oficina para professores lotados nas Salas de Informática de escolas públicas estaduais. Participaram cerca de 60 professores de 54 escolas, nos três turnos. Os participantes receberam apostila e exploram o potencial pedagógico do uso da Internet.
APRESENTAÇÃO DA OFICINA

A antiga máxima de que na escola pouca coisa muda, mesmo no decorrer de muitos anos, já faz parte do passado. Os avanços tecnológicos afetam todos os setores da sociedade e, em conseqüência, as maneiras de ensinar e de aprender.
Segundo José Manuel Moran[1], “ensinar utilizando a Internet pressupõe uma atitude do professor diferente da convencional”. O professor não é o 'informador', o que centraliza a informação. A informação está em inúmeros bancos de dados, em revistas, livros, textos, endereços eletrônicos de todo o mundo. O professor deve ser o coordenador do processo, o responsável na sala de aula pelo acesso e seleção dessas informações. Sua primeira tarefa é sensibilizar os alunos, motivá-los para a importância da matéria; orientando-os de forma que desenvolvam habilidade para buscar, selecionar, sintetizar, referenciar e utilizar a informação de acordo com sua necessidade de estudo.
Cada dia aumenta, na Internet, os endereços nos quais se pode encontrar os mais variados tipos de aplicações educacionais como: divulgação de pesquisa, de apoio ao ensino e de acesso a textos, imagens e sons, com potencial de utilização na educação, juntamente com livros, revistas e vídeos. Por outro lado, a possibilidade de comunicação entre professores e alunos, entre professores e professores, entre alunos e outros colegas da mesma ou de outras cidades e países, abre um leque enorme para a aplicação de novas ações pedagógicas que, se bem definidas e planejadas, farão a diferença no sucesso escolar dos estudantes e no aprimoramento profissional dos educadores.
Entretanto, esse contexto exige do profissional de educação novas habilidades para lidar com essa geração que cresce convivendo com a tecnologia e com suas armadilhas. Cabe ao professor propiciar condições de uso da Internet para que o aluno perceba o que é informação confiável para o conhecimento cientifico e o que é considerado “lixo” para o desenvolvimento cultural. O educador deve adotar critérios de avaliação de sites e metodologias de tratamento das informações, para que o educando não se aliene à prática do copiar e colar e desenvolva a competência da produção textual, a partir das informações obtidas na rede, relacionando-as com a leitura de mundo que ele fará a partir da realidade vivenciada.

Objetivos:

Geral: Viabilizar a utilização da Internet na educação, enquanto ferramenta de pesquisa, apoio ao ensino e como suporte de comunicação.

Específicos:
· Disponibilizar via Internet, amplo acervo bibliográfico, iconográfico, fonográfico, etc;
· Incentivar o professor à prática interdisciplinar por meio de projetos e atividades diversificadas;
· Aprofundar o conhecimento da estrutura dos mecanismos e métodos de pesquisas na Internet;
· Ampliar as possibilidades da ação pedagógica por meio do uso de ferramentas de comunicação virtual como: fóruns de discussão, bate papo e e-mail disponíveis gratuitamente na Internet. (Alberto, pesquisar endereços com esses recursos para dar indicação de uso pelo professor com sua turma de alunos.)

Metodologia:

Durante a oficina ocorrerão discussões sobre o potencial pedagógico da Internet, bem como a de atividades de ensino e de análise de um site. Posteriormente, ocorrerá a publicação das atividades elaboradas no ambiente e-Proinfo (REVITEP), seguida de um bate papo online sobre as possíveis contribuições de uso pedagógico da Internet.

Avaliação:

A avaliação ocorrerá em dois momentos: o primeiro dar-se-á por meio da participação, desempenho e apresentação das atividades propostas pelos participantes. Em seguida, por meio de bate-papo na REVITEP em seu respectivo turno (Manhã, Tarde, Noite), em relação à contribuição da oficina no seu fazer pedagógico na sala de informática.

Operacionalização

Apresentação do grupo e do plano da oficina.
Discussão sobre o potencial pedagógico da Internet.
Desenvolvimento das atividades
Publicação da atividade no e-Proinfo.
Avaliação da Oficina através de bate-papo na REVITEP

[1] MORAN, José Manuel. Como utilizar a Internet na educação. In: Ciência da Informação, vol.26, nº 2, Brasília. May/Aug. 1997. Disponível em: site da Revista on line Scielo Brasil:

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Oficina Ambiente de Aprendizagem Colaborativa E- Proinfo

Nesta sexta-feira, dia 11 de abril, realizamos mais a segunda oficina para professores lotados nas Salas de Informática de escolas públicas estaduais. Participaram cerca de 60 professores de 54 escolas, nos três turnos. Os participantes receberam apostila e aprenderam a utilizar as ferrametas do Ambiente Virtual de Aprendizagem E-Proinfo. Durante a oficina os participantes aprenderam a interagir na REVITEP - Rede Estadual Virtual para Intercâmbio em Tecnologia Educacional do Pará.
APRESENTAÇÃO DA OFICINA

O crescente interesse pela educação a distância é um dos fenômenos mais notáveis no contexto da educação contemporânea. Dessa forma, a proposta desta oficina é motivada pela necessidade de qualificação de professores das salas de informática no intuito de estimulá-los a se apropriarem das novas abordagens, práticas e tecnológicas que estão diretamente relacionadas a essa modalidade de ensino. A universalização da Internet permitiu a elaboração de ambientes de software conhecidos como Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) que proporcionam possibilidades para a aprendizagem autônoma, maior interatividade e mais orientação para os alunos. Como conseqüência deste avanço, observamos a necessidade da capacitação dos professores das salas de informática, quanto aos potenciais educacionais oferecidos por estes “espaços de aprendizagem” informatizados, para que sejam capazes de utilizar os recursos oferecidos por estes ambientes no processo de ensino-aprendizagem. O ambiente virtual de aprendizagem utilizado em nossa oficina é a plataforma e-ProInfo da SEED/MEC (Secretaria de Educação à Distância do Ministério da Educação). O e-ProInfo permite a concepção, administração e desenvolvimento de diversos tipos de ações, como cursos a distância, complemento a cursos presenciais, projetos de pesquisa, projetos colaborativos e diversas outras formas de apoio a distância e ao processo ensino-aprendizagem.

Objetivos:

Geral: Estimular, o uso do ambiente e-proinfo, como recurso favorável ao processo ensino-aprendizagem.

Específicos:

Conhecer a estrutura e funcionamento do ambiente e-proinfo;
Propiciar acesso e utilização das ferramentas do ambiente;
Estimular a sua aplicação no processo ensino-aprendizagem;
Oportunizar aos participantes situações que permitam a utilização das ferramentas do ambiente;
Envolver os coordenadores das salas de informática em um processo pedagógico de revitalização das mesmas e de credibilidade junto à comunidade escolar.

Metodologia:

Durante a oficina os participantes serão orientados em como se cadastrar no ambiente, inscrever-se num curso e acessar sua turma. Em seguida, quanto à utilização das ferramentas do ambiente e-Proinfo em apoio às atividades, interação e biblioteca. Nas situações de apoio às atividades, os participantes utilizarão ferramentas como Tira-dúvidas, Notícias, Avisos, Agenda, Diário e Biblioteca. A interação entre os participantes será viabilizada pelas ferramentas e-mail, bate-papo e fórum de discussões. Finalmente, será explorada a ferramenta Biblioteca. Avaliação A avaliação dos participantes acontecerá com base em sua participação e desempenho quanto à utilização das ferramentas do ambiente. Será registrada pelos participantes na Sala de BATE PAPO do seu respectivo turno (Manhã, Tarde, Noite) no ambiente virtual - REVITEP.

Avaliação:

A avaliação dos participantes acontecerá com base em sua participação e desempenho quanto à utilização das ferramentas do ambiente. Será registrada pelos participantes na Sala de BATE PAPO do seu respectivo turno (Manhã, Tarde, Noite) no ambiente virtual - REVITEP.

Operacionalização:

Apresentação do grupo e do plano da oficina.
O e-Proinfo e a EAD. Explorando a janela inicial do ambiente. Alterando o cadastro - Inscrevendo-se num curso. Acessando o ambiente de curso. Acessando o ambiente de turma.
Explorando as Ferramentas de Apoio. Explorando as Ferramentas de Interação. Acessando a Biblioteca.
Conclusão e postagem do Plano de Atividade proposto na oficina Objetos de Aprendizagem na ferramenta Biblioteca – Material do aluno da REVITEP. Download do “Guia de Orientações Pedagógicas do CTAE”
Avaliação da Oficina, através da sala de BATE PAPO na REVITEP

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Oficina Objetos de Aprendizagem

Nesta sexta-feira, dia 28 de março, realizamos a primeira oficina de 2008 para professores lotados nas Salas de Informática de escolas públicas estaduais. Participaram cerca de 80 professores de 54 escolas, nos três turnos. Os participantes receberam apostila e exploraram objetos de aprendizagem - OA do RIVED. Durante a oficina foram elaborados planos de atividades utilizando OA nas salas de informática junto com os professores das disciplinas.

APRESENTAÇÃO DA OFICINA

A partir do pressuposto que o homem é o sujeito de seu próprio processo de desenvolvimento e responsável pelas transformações educacionais, culturais, econômicas e políticas, acreditamos que devemos fundamentar nossas atividades nas Salas de Informática na perspectiva de integração do computador e de seus recursos ao processo educacional.
A Rede Interativa Virtual de Educação-RIVED apresenta-se como um recurso importante para enriquecer o currículo escolar através da inclusão de novos recursos aliados aos conceitos básicos trabalhados nas disciplinas da base nacional comum.
Convém destacar a importância da informática na educação, com a utilização de objetos de aprendizagem da RIVED, por se reconhecer que esta prática é vista com grande potencial para contribuir nas transformações dos sistemas educacionais e daí o reconhecimento da preparação do profissional no domínio dessas inovações, para que assim, tornem-se capazes de pensar e participar ativamente desse processo de mudança.
Nosso desafio, enquanto professores-multiplicadores responsáveis pelas orientações do uso do computador, está em fazer com que os participantes explorem a RIVED, analisem os limites e as possibilidades que este oferece, e que cada um, desenvolva uma atividade na área de conhecimento na qual possua mais afinidade, e que de posse dos conhecimentos adquiridos possam socializar com os professores na escola onde atuam, e juntos busquem alternativas para melhoria da aprendizagem dos alunos que dela fazem parte.
A intenção é que todas as sugestões retiradas desse encontro possam ser aplicadas ao próprio ambiente de sala de aula.

Objetivos:

Geral: Estimular, o uso do RIVED, como recurso favorável ao processo ensino-aprendizagem.

Específicos:
· Conhecer a estrutura e funcionamento da RIVED;
· Propiciar acesso e exploração dos objetos de aprendizagem contidas na RIVED, para compreender a sua importância para a educação;
· Oportunizar aos participantes situações de aprendizagens significativas através do uso de objetos de aprendizagem.
· Envolver os coordenadores da sala de informática em um processo pedagógico de revitalização e credibilidade junto à comunidade escolar.

Metodologia:

Durante a oficina os participantes serão orientados para a exploração de objetos de aprendizagem da RIVED, devem analisá-los e desenvolver uma atividade relacionada ao tema, utilizando as informações, a criatividade , os recursos computacionais e demais habilidades necessárias para a solução da mesma. No final será feita a socialização das atividades num processo dinâmico e integrado, de modo que todos os participantes possam expressar suas opiniões.


Avaliação :

A avaliação dos participantes acontecerá com base em sua participação, desempenho e apresentação das atividades propostas. Será registrada pelos participantes na Sala de BATE PAPO do seu respectivo turno (Manhã, Tarde, Noite) do ambiente virtual - REVITEP.


Operacionalização:

Apresentação do grupo e do plano da oficina.
· Situando o RIVED.
· Objetos de Aprendizagem - OA.
· Explorando possibilidades e limites dos OA, em algumas disciplinas:
· BIOLOGIA - O milagre da vida: Sexualidade Humana.
· QUÍMICA - Usina: Lei dos Gases.
· FÍSICA - Lançamento de projéteis.
· MATEMÁTICA - Geometria
· Escolha e exploração de um AO.
· Elaboração de um Plano de atividade para utilização (Slides).
· Postagem do Plano na Biblioteca – Material do aluno na REVITEP.
· Socialização dos trabalhos, acessando-os na Biblioteca.
Avaliação da Oficina, através da sala de BATE PAPO na REVITEP

terça-feira, 1 de abril de 2008

Assessoramento Pedagógico

Clique na imagem para aumentar

O assessoramento pedagógico para 2008 acontecerá em duas modalidades: presencial e a distância. A modalidade presencial acontecerá no NTE-Belém e a modalidade a distância no ambiente E-Proinfo, com a participação dos professores: multiplicadores do NTE, facilitadores das Salas de Informática-SI e coordenadores pedagógicos das escolas envolvidas.

Durante o primeiro semestre teremos 06 encontros presenciais, a saber: em março, abril e junho. No primeiro pretende-se discutir e socializar a proposta de assessoramento e acompanhamento pedagógico das SI. Nos cinco outros restantes faremos oficinas com as temáticas:

* Objetos de Aprendizagem do RIVED
* Uso Educacional da Internet
* Projeto Blog da Escola
* Projetos de Intercâmbio mediados pelo computador.
* Recursos Audiovisuais: DVD-Escola

O assessoramento a distância será contínuo durante o semestre, sendo que os envolvidos nesse processo terão o compromisso de interagir no ambiente virtual pelo menos uma vez por semana. As seguintes atividades serão tratadas através do ambiente virtual E-Proinfo (REVITEP – Rede Estadual Virtual para Intercâmbio em Tecnologia Educacional do Pará):

* Plano de ação da Sala de Informática
* Socialização da Produção do Conhecimento
* Relatório semestral das ações da Sala de Informática.
* Troca de experiências e tira-dúvidas

Em casos especiais o assessoramento acontecerá na própria escola.